All for Joomla All for Webmasters
27 dezembro

É preciso acreditar em 2018 Destaque

Escrito por 
Acreditamos que 2018 será um bom ano para a afirmação regional, reforçando a coesão territorial, sobretudo, nos concelhos abrangidos pelo Jornal Aberto:  seis do Vale do Sousa e três do Baixo Tâmega: Paredes, Penafiel, Lousada, Paços de Ferreira, Felgueiras, Castelo de Paiva, Amarante, Baião e Marco de Canaveses. 
 
Os sinais de crescimento económico sustentável, com a redução da taxa de desemprego, a par do novo quadro comunitário de apoio, leva-nos a acreditar que esta região, conhecida por ser uma das mais deprimidas do país (seja a nível social, cultural e até económico) irá dar um salto qualitativo e afirmar-se no panorama nacional. 
 
Temos um ativo que não podemos ignorar: uma população jovem a contrariar o “inverno demográfico” do país.
 
Há hoje uma nova geração de autarcas, mais qualificados, mais empreendedores e mais criativos, capazes de traçarem um novo rumo para os seus Municípios e para as suas Juntas de Freguesia; temos hoje melhores dirigentes, seja nas associações cívicas, desportivas, recreativas e empresariais; temos jovens mais bem preparados, académicos e técnicos qualificados capazes de inovar – basta que surja a oportunidade. 
 
É preciso operacionalizar, fazer e crescer.
 
Da nossa parte continuaremos a promover as ações da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM -TS), da Rota do Românico, da Valsousa, e de outras associações e/ou entidades supramunicipais ou municipais com relevância neste espaço regional.
 
O jornalaberto.com foi o primeiro projeto da região nascido da Internet, em 2006. Não estamos inscritos na ERC - Entidade Reguladora para a Comunicação Social, mas na IGAC - Inspeção-geral das Atividades Culturais. Processo 364/2006. Porque, não é um jornal, mas um sítio de informação regional, com vários recursos disponíveis aos cidadãos, às empresas, às instituições e às associações.
 
Convidamos e desafiamos todos a participar e a enviar as suas próprias notícias: “revele o jornalista que há em si!” (o nosso slogan, a frase que identifica esta marca).
 
Não somos um jornal, porque não exerce jornalismo, nem tem jornalistas. Não há mediação jornalística. Mas há a mediação do “moderador” que assegura a participação cívica, séria e responsável. 
 
O público não é apenas um consumidor, mas um ator da vida democrática.
 
Esperamos pela vossa participação cívica.
 
 

1 comentário

  • Ligação de comentário Fernando Melo
    Fernando Melo
    quarta, 27 dezembro 2017 21:52

    Parabéns pelo vosso projecto. Prometo estar atento e gostei muito do vosso jornal aberto.

Deixe um comentário

Certifique-se que coloca as informações (*) requerido onde indicado. Código HTML não é permitido.