Imprimir esta página
29 maio

PENAFIEL - Já passaram 500 anos desde que o rei D.Manuel I concedeu uma carta de Foral

Escrito por 
O Município de Penafiel vai comemorar, nos próximos dias 31 de maio e 1 de junho, os 500 anos do Foral de Penafiel.   No primeiro dia (sexta feira), o auditório do Museu Municipal de Penafiel, vai acolher, pelas 21h30, a conferência “Os Forais de Penafiel e do Termo do Porto”, seguida por um momento musical, a declamação de um texto do foral e ainda a exposição dos forais de Penafiel.
 
Já no dia 1 de junho (sábado), a Praça do Município vai servir de palco para a recriação teatral da entrega do Foral de Penafiel, às 20h30. Além disso, as Bandas Musicais de Rio Mau e de Rio de Moinhos vão atuar, pelas 21h45, no Largo da Ajuda.
 
O Foral de Penafiel foi-lhe concedido por D. Manuel I, em 1519. Naquela altura, o foral de uma terra significava o reconhecimento de autonomia e a criação de um concelho, onde se estabeleciam normas de viver em comum e uma auto-organização na conduta das populações, como os privilégios, isenções e obrigações, a fixação em moeda, os valores e medidas e as portagens das entradas e saídas do território do foral. De cada foral eram redigidos três exemplares: um para o Senhor da Terra, outro para a Câmara do Concelho e outro para a Torre do Tombo. O senhor da Terra tinha o poder militar, fiscal e judicial. 
 
A Terra de Penafiel existia desde o século XI. Em 1047, apareceu o nome de “penafiel”, numa convocatória do “Judex (julgado) de Penafiel”. O nome de Penafiel teve origem na Peña ou Penha, que constitui o Castelo, próximo do Reguengo (Oldrões).

Galeria de Imagens