11 março

BAIÃO - BLOCO DE ESQUERDA PREOCUPADO COM FALTA DE MÉDICOS

Escrito por 
O Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda teve conhecimento da falta de médicos no Centro de Saúde, no Serviço de Apoio Permanente de Baião e nas Unidades de Cuidados de Saúde Personalizados, o que está a obrigar os utentes a deslocarem-se ao Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa.   Baião, no distrito do Porto, é um concelho com mais de vinte mil habitantes A Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados de Baião tem instalações em Eiriz, Gestaçô e Teixeira. 
A Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados de Santa Marinha do Zêzere tem instalações também na freguesia de Frende.
 
  A população desta região encontra-se muito dispersa, os transportes públicos são deficitários e muitas das pessoas são idosas; como tal, a proximidade às extensões de saúde revela-se particularmente relevante para que os utentes possam ter acesso aos cuidados de saúde de que necessitam. As pessoas residentes na freguesia de Frende, por exemplo, têm que se deslocar cerca de quarenta quilómetros, muitos deles pelo meio da serra, para poderem chegar à unidade de saúde.
 
  O Bloco de Esquerda considera que é necessário saber que medidas estão a ser implementadas para proceder à contratação dos profissionais em falta, não só médicos, mas também enfermeiros e assistentes operacionais, bem como saber quando se preconiza que todos os utentes possam ter médico de família.
 
Os deputados eleitos pelo círculo do Porto, José Soeiro, Luís Monteiro e Maria Manuel Rola questionaram o Ministério da Saúde no sentido de saber qual é o número total de utentes inscritos no Centro de Saúde de Baião, e tendo em conta a população servida pelo Centro de Saúde de Baião qual deveria ser o quadro de pessoal desta unidade de saúde (médicos, enfermeiros, assistentes operacionais). Por ultimo o Bloco quer saber qual é a atualmente o quadro de pessoal.
 
A pergunta ao governo encontra-se em anexo.