17 agosto

ROTA DO ROMÂNICO LANÇA FILME DO CENTRO DE INTERPRETAÇÃO DA ESCULTURA ROMÂNICA

Escrito por 
Aberto ao público no passado dia 25 de julho, em Abragão, Penafiel, o CIER apresenta, como alicerce do seu projeto museográfico, uma reconstituição parcial e hipotética da fachada - destruída em 1668 - da vizinha Igreja de São Pedro de Abragão, com base nos cerca de 70 elementos pétreos com decoração românica descobertos, inesperadamente, em 2006, durante os trabalhos do arranjo urbanístico do Centro Cívico de Abragão.  Este centro de interpretação, 
constituído por uma superfície expositiva de cerca de 300 metros quadrados, oferece também ao visitante a possibilidade de conhecer o contexto temporal, social e cultural da arte românica, destacando a importância dos pedreiros e escultores na sua materialização. 
O CIER está aberto de quinta-feira a domingo, nos períodos 10-13 e 14-18 horas. Às terças e quartas-feiras funciona mediante marcação prévia.
 
Até 30 de setembro, a entrada é livre para todos os visitantes. Esta gratuitidade estende-se até ao final do ano para todos os profissionais de saúde e bombeiros que operam nos 12 municípios da Rota do Românico.
 
A produção deste novo filme da Rota do Românico foi cofinanciada pelo Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER).
 
A Rota do Românico é um projeto turístico-cultural que reúne, atualmente, 58 monumentos, distribuídos por 12 municípios dos vales do Sousa, Douro e Tâmega (Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Resende), no Norte de Portugal.
 
As principais áreas de intervenção da Rota do Românico abrangem a investigação científica, a conservação do património, a dinamização cultural, a educação patrimonial e a promoção turística.