×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 360
04 agosto

Moçambicanos visitaram empresas da região

Escrito por 
De 25 a 30 de julho, 15 empresários moçambicanos visitaram o Tâmega e Sousa no âmbito de missão empresarial inversa do projeto de apoio à internacionalização das empresas  (tams/in), promovido pelo Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa (CETS) . 
 A iniciativa teve como objetivo aproximar a região ao país africano, facultar informação mais especializada de acesso ao mercado em causa, assim como fomentar oportunidades de negócios e criar parcerias estratégicas, tendo sido encetadas para o efeito diversas visitas a empresas e concretizados encontros business to business . 
 
Segundo o Presidente do CETS, Nuno Martins da Fonseca, Moçambique continua a representar um mercado de oportunidades para as empresas do Tâmega e Sousa, em particular do cluster da Construção, Têxteis, Calçado e Agroalimentar: “No setor da construção assistimos a uma segunda vaga de investimento, sustentada pela oportunidade criada pelo défice de edificações e obras de engenharia civil, com fortes programas de investimento público previstos. No que respeita ao mercado de consumo (têxteis, calçado e agroalimentar), Moçambique é um mercado com grande potencial por explorar, o que se traduz numa oportunidade  para quem nele deseje investir. Este ponto é acentuado pela escassa oferta existente no país e baixa capacidade de produção nacional, em combinação com o aumento da procura por parte do consumidor”. 
 
O dirigente destacou ainda que as cidades de Maputo e Beira – primeira e segunda cidade do país, respetivamente – “apresentam-se como pontos principais de entrada no mercado e polos dinamizadores a nível comercial e industrial”. 
 
Quanto à missão empresarial inversa, em particular, o Diretor Geral do IPEME (Instituto para a Promoção das Pequenas e Médias Empresas de Moçambique), Claire Mateus Zimba, salientou o caráter heterogéno desta missão  “do ponto de vista de composição e de organização”, ao envolver empresários e entidades de parceria estratégica da instituição que lidera – fator que promoveu uma participação bem sucedida. 
 
Por sua vez, o Presidente da Câmara do Comércio, Julião Dimande, ressalvou que esta deslocação fomentou “a troca de experiências e o esforço competitivo dos empresários”, dando especial destaque ao apoio que deve ser prestado ao tecido empresarial: “Estamos a valorizar as intenções e os acordos assinados entre o presidente da República de Moçambique e o presidente da República de Portugal, que foram claros a dizer que competia às entidades competentes fazerem as pontes entre os empresários. Esta é a nossa missão” - concluiu.
 
É de notar que o Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa tem já agendada missão empresarial a Moçambique, prevista para 2 a 8 de outubro.