N Noticiário geral

Pulseira eletrónica por violência doméstica - Lousada

Acusando-a de infidelidade, tendo o divórcio ocorrido em 2010. Durante o matrimónio, a vítima era injuriada e agredida fisicamente, perante a presença dos dois filhos menores, ficando com diversos hematomas em várias partes do corpo, nunca tendo recorrido a uma unidade hospital para assistência médica por medo e vergonha. Era ainda vítima de ameaças agravadas, com recurso a armas de fogo. Durante as investigações, foi apurado que o suspeito tinha adquirido armas de ar comprimido que foram alteradas para armas de fogo, facto que, no seguimento da ação policial, levaram à realização de uma busca domiciliária, onde foi possível apreender três armas de fogo proibidas.
 
O suspeito foi detido e presente ao Tribunal de Instrução Criminal de Penafiel, onde ficou sujeito às medidas de coação de proibição de contactar com a vítima, por qualquer meio ou forma ou por interposta pessoa, proibição de permanecer ou frequentar a habitação da vítima, não se podendo aproximar da mesma num raio de 500 metros, controlado por pulseira eletrónica, e ainda apresentações semanais no posto policial da sua área de residência.